5 Horas

Friends hugging in rural landscape

E mesmo depois desse ano ter passado rápido, só para eu me acostumar, a saudade ainda dói.

Quem diria que eu sentiria falta de acordar às 6h30 da manhã e passar cinco horas dentro de um mesmo prédio? Nem eu mesmo achei que isso um dia fosse acontecer, mas eu sinto, e sinto muito. Sinto falta de poder sorrir logo cedo mesmo sabendo que ia me dar mal no fim do bimestre, sorrir mesmo sabendo que assim que entrássemos na sala, teríamos de fazer lição e mais lição. Sinto falta dos intervalos que pareciam passar num piscar de olhos quando o assunto era bom, ou quando o riso rolava solto. Saudades das colas, das gritarias, das músicas cantadas dentro da sala, do companheirismo…

E sempre nos diziam para aproveitar pois colegial só acontecia uma vez, que só seríamos jovens uma única vez. E com toda essa saudade, toda essa vontade de voltar me surge a dúvida: Será que soubemos aproveitar? A pergunta surge da ilusão de quê se nós tivéssemos aproveitado de verdade, não sentiríamos tanta falta. Mas aí é que está a contradição: Nós aproveitamos bem, bem até demais, e ainda assim, sinto falta. A falta de ter várias chances para errar e tentar acertar novamente. Coisa que só a escola te proporciona,  pois na vida meu amigo, a história é bem outra. Falta do amigo que te aponta o erro, falta de poder aprender.

Pois eu digo que “sim”, aproveitamos nossa juventude, que só estava começando. Aproveitamos o colegial, com tudo que ele podia nos proporcionar. Amamos, bebemos e comemos. Às vezes em doses até excessivas (isso vale pros três). Por isso a vontade de voltar e viver tudo de novo. Não por achar que algo deve ser refeito ou feito de melhor maneira, mas só pra viver aquele momento, seja sorriso ou lágrima, novamente.

Ainda carrego vários amigos dessa época no meu cotidiano. Hoje, muito mais maduros, vemos quão inúteis foram as discussões,  os desentendimentos que se prolongavam pela semana. Rimos deles hoje em dia. Carrego muitos amigos, como também, perdi vários. Pelo tempo, porque assim tinha de ser, não sei, só sei que mesmo com os que perdi contato, reviveria cada momento.

Tantas coisas aconteceram que até parece que vivíamos uma vida inteira a cada dia, e talvez até fosse assim. Uma vida em cinco horas. Todos os dias.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s